Resenha | Rich e Mad, de William Nicholson


Em Rich e Mad, Wiliam Nicholson nos trás uma história voltada para o público juvenil, que se passa no ensino médio e trata de assuntos como primeiro beijo, primeiro amor, as descobertas sexuais, e claro a primeira vez.


Maddy Fisher tem dezessete anos e nunca namorou ninguém, então após uma conversa com sua melhor amiga, Cath, toma a decisão de que naquele ano se apaixonaria. Mas a questão é: Quem? Quando Joe Finnigan aparece na loja de sua família ao lado de seu irmão e sua mãe, ela fica encantada pela simpatia do garoto e passa a vê-lo como o garoto perfeito. Ele esta um ano à frente no colégio e nunca tinham trocado uma palavra um com o outro. O grande obstáculo para ela é que ele já tem namorada. Apesar disso, ela decide fazer o teste para a peça da escola, para assim se aproximar dele, ela consegue um papel e os dois acabam ensaiando juntos.



“Apaixonar-se significar pensar em alguém o tempo todo. Apaixonar-se significa querer a felicidade do outro mais que a própria. Apaixonar-se significa querer que alguém te conheça como você realmente é.”

Rich Ross vive em seu próprio mundo, tem poucos amigos, não tem celular, vive lendo, não gosta de músicas da moda e está apaixonado por Grace Carey, “amiga” de Maddy. Por ser tímido, ele decide se declarar por carta e quando a garota simplesmente debocha de seus sentimentos é com Maddy que ele desabafa.


“Amor não correspondido é como carregar um jarro de pura água fria. Devo tomar cuidado para não derramar, porque isso é o que tenho para dar. Darei para aquela que amarei para sempre."

 A história é bem leve e sincera, o autor conseguiu abordar as inseguranças que surgem na adolescência. Achei o livro muito bem escrito, apesar de odiar narrativas em 3ª pessoa, ele foge um pouco do clichê que geralmente são os livros do gênero. Os pontos negativos do livro são que em algumas partes achei que o autor enrolou demais, enquanto em outras correu, os protagonistas não são cativantes e são muito ingênuos. Para você que procura uma leitura rápida, fácil e instigante eu recomendo.


"Há dois tipos de amor. Há o amor que você recebe de alguém e há o amor que você dá para alguém. As pessoas acham que a melhor parte do amor é ter alguém amando você. Mas acho que a melhor parte é ter alguém para amar. Alguém que te permita amá-lo."

Nota:

Ficha Técnica

Título: Rich e Mad
Título Original: Rich and Mad
Autor (a): William Nicholson
Editora: Galera Record
Ano de Lançamento: 2015
Páginas: 224
Sinopse: Um olhar contemporâneo e sincero sobre o primeiro amor e a descoberta da sexualidade.Maddy Fisher decidiu se apaixonar. E não se trata de qualquer tipo de paixão: precisa ser louca, envolvente, absoluta. E, aos 16 anos, acredita que é só questão de se soltar um pouco mais. Quando Joe, colega da turma de teatro, começa a lhe mandar e-mails, ela sente que chegou a hora. Do primeiro amor, primeiro beijo, primeiro... tudo. Joe está saindo com Gemma. Mas só porque não quer ferir os sentimentos da menina. Afinal, eles namoram desde sempre. Logo logo, Mad vai poder contar a todos que tem um namorado. O virtual vai invadir o mundo real. E ela vai deixar de ser a esquisitona solitária: com amigas, mas sem par.
Rich Ross também está em busca de amor. E vai fazer acontecer! O problema é que em meio ao preconceito, mentiras, pornografia, literatura, o sentimento se torna bem difícil de encontrar. Afinal, amor verdadeiro pode vir nos mais diversos formatos. É possível que uma pessoa que ele nunca imaginou sob essa ótica seja a que vai tocar seu coração?Os caminhos de Rich e Mad estão prestes a se entrelaçar. Com honestidade e delicadeza, a história clássica do ‘garoto encontra garota’ ganha um novo significado, agora repleto de descobertas e de aprendizado.


7 comentários :

  1. Olá
    Gostei da premissa parece um teen com compromisso com esse público de passar algo bacana.
    Valeu a dica, fico sempre interessada nos infantos juvenis por conta das sobrinhadas rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, não conhecia a obra, mas curti o enredo que você apresentou...parece ser fofo <3

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. eu nao conhecia o livro, mas parece muito bom, darei uma pesquisada a mais e com certeza iria para minha lista de leitura. beijos Laina

    ResponderExcluir
  4. Ah, parece um livro bacaninha, pra se distrair à tarde. Não sei se o leria agora, mas acho que mais pra frente leria, sim. Eu até gosto de narrativas em 3ª pessoa, dá p conhecer melhor os sentimentos de todos os personagens. bj!

    ResponderExcluir
  5. Nunca tinha ouvido falar, vou procurar saber se tem algum audiolivro disponível

    ResponderExcluir
  6. Oiii!!!
    Não conhecia o livro e achei a história muito fofa.
    Com certeza que leria. Meu maior problema agora é falta de tempo kkk
    Gostei da resenha, bem sincera.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Adoro essa capa e pela sinopse a história é bem juvenilzinha, bem a lá Talita Rebouças, então da pra entender a ingenuidade que você citou e que te incomodou, eu entenderia numa boa, já que são bem novinhos né? Quanto a enrolação e o correr demais em algumas partes, isso sim me incomodaria. Mas mesmo assim eu darei uma chance assim que o tiver em mãos.

    bjs

    ResponderExcluir

Designed by OddThemes | Distributed By Gooyaabi Templates