Header Ads

Crítica | O clube dos cinco


Nesse ano, além de ler mais livros, eu pretendia assistir mais filmes, independente do gênero ou do ano de lançamento. E o filme que escolhi falar hoje, eu conheci através do filme A escolha perfeita (Pitch Perfect), onde eles citam Clube dos cinco, pela sua excelente trilha sonora, mas para mim não foi apenas a trilha sonora que me conquistou, mas todo o conjunto de história, direção e atuação.


Clube dos cinco (The Breakfast Club) vai contar a história de cinco estudantes que aprontaram no colégio, e como castigo teriam que passar todo o sábado no colégio. Cada um representando um grupo diferente do colegial: o valentão, o atleta, a patricinha, o nerd e a esquisita. O filme analisa cada um dos personagens, fazendo com quem assiste se identifique com pelo menos um dos deles. 



John Brender,um garoto nada amigável, insulta o máximo que pode os seus companheiros de detenção, mostrando que não se importa com ninguém. Andrew Clark é um lutador, aquele filho exemplar, mas que sofre uma grande pressão do seu pai para que seja o melhor em tudo que faz. Claire Standish é aquela garota mimada, que os pais dão tudo que a jovem deseja. Brian Johnson é o nerd dos cincos, garoto que participa do clube de física e que faz tudo que seus pais mandam, um aluno exemplar e o filho que qualquer pai gostaria de ter. A última do clube, é Allison Reynolds, é a garota esquisita, que inicialmente não falava nada e diferente de qualquer um dos outros, ela não sofre nenhuma pressão, e também não possui nenhum amigo, sendo uma garota invisível tanto dentro, como fora da escola.

No começo, houve muitas brigas e troca de palavras nada amigáveis entre os jovens, mas depois de um bom tempo eles acabam se reunindo e conversando sobre si. Nessa roda, cada pessoa pode falar sobre seu “verdadeiro eu”, falando sobre seus problemas e defeitos. É nessa cena que podemos saber o que cada um fez para estarem na detenção. Em Clube dos Cinco, podemos ver o personagem não apenas “por fora”, mas como também “por dentro”, pela sua roupa e seu jeitinho, e assim, acabamos quebrando a cara, ao perceber que existe muita mais história na vida daqueles cincos jovens. A “esquisita” do grupo, não teve nenhum destaque inicialmente, não falava nada ou quando falava, apenas dizia coisas sem sentido, mas nos minutos finais do filme, a garota recebeu o destaque que merecia, e conhecemos toda a história por trás daquela incrível garota.


Quando houve o círculo na biblioteca, para que eles pudessem falar suas histórias e motivo de está no castigo, inicialmente não tinha falas no roteiro original e o diretor apenas autorizou que os atores falassem o que achavam que os personagens haviam feitos e sobre como eles realmente eram. Essa espontaneidade de diálogos e sinceridade, pode talvez ter sido a chave para o sucesso que foi e é o filme.

O clube dos cincos é uma inspiração para vários filmes com o tema High School, o filme já foi escolhido como um dos 500 melhores filmes de todos os tempos, pela revista Empire, em 2008. Não tenho palavras para descrever o filme, e nem dizer qual cena foi a minha favorita, de tão incrível que este filme é. Só posso dizer, e até mesmo insistir, para que você assista a esse clássico e aproveite cada momento que o Clube dos cincos pode lhe proporcionar. A experiência é única e tenho certeza que o filme não irá lhe decepcionar.

“Caro Sr. Vernon, aceitamos o fato de que nós tivemos que sacrificar um sábado inteiro na detenção, pelo que fizemos de errado… Mas acho que você está louco por nos fazer escrever um texto dizendo o que nós pensamos de nós mesmos. Você nos enxerga como você deseja nos enxergar… Em termos mais simples e com as definições mais convenientes. Mas o que descobrimos é que cada um de nós é um cérebro…”
Ficha Técnica
Título: O Clube dos Cinco
Título Original: The Breakfast Club
Diretor: John Hughes 
Roteiro: Emilio Estevez, Anthony Michael Hall, Paul Gleason, Judd Nelson
País de Origem: EUA
Duração: 97 minutos
Ano de Lançamento: 1985
Sinopse: Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, tendo de escrever uma redação de mil palavras sobre o que eles pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas bem diferentes, enquanto o dia transcorre passam a aceitar uns aos outros e várias confissões são feitas entre eles.





Assista ao Trailer: 



9 comentários:

  1. Esse filme é muito bom. E a menina esquisita é minha cara kkkkk

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esse filme é maravilhoso! Mostra a essência do que é viver em uma escola, Que para os outros alunos nos mostramos algo que as vezes não somos, só para agradar os outros ou até mesmo os pais. Adorei a resenha!

    Uma Mente Inquieta

    ResponderExcluir
  3. Esse filme é maravilhoso.
    Quando assisto ele ás vezes, fico na dúvida do que gosto mais. Ele é base para muitos filmes, apesar de ser dos anos 80, os conflitos dos jovens continuam muito semelhantes.

    ResponderExcluir
  4. O Clube dos Cinco é um filme bem atemporal, embora já tenha sido lançado a mais de 30 anos, ele ainda fala muito da adolescência. Na verdade, todos os filmes do John Hughes tem essa características, ele era um dos poucos diretores que conseguia captar a real essência do ser adolescente sem usar clichês.

    Abraços

    Resenha Jogador Nº1
    {Des}Construindo o Verbo

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Desconhecia o filme, mas gostei bastante da premissa e quero saber o que eles aprontaram para acabarem tendo que passar um sábado inteiro no colégio.
    Sem contar que fiquei bem intrigada com as características de cada personagem e de como essa mistura será demonstrada no decorrer da trama.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá! Não conhecia esse filme, mas fiquei interessada. Apesar de não gostar muito de assistir esses filmes clássicos, fiquei curiosa para saber a verdadeira história de cada personagem. Parece bem divertido. Gostei da dica. :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. "John Hughes não dirigiu a minha vida!"
    Essa é uma das melhores frases de A Mentira... Porque as referencias aos filmes anos 80 - e toda a vibe que o filme tem, faz com que ele poderia fazer parte dos grandes nomes de filmes dessa fase. Adoro o trabalho de Hughes, e Clube dos Cinco é um dos que mais curti - e que já passou da hora de eu assistir novamente... Faz tempo desde que vi a última vez.
    Adorei ler sua postagem e relembrar um pouquinho do filme :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi Marco, esse filme é um clássico, sempre que passa eu assisto, vejo a moda, o jeito das pessoas, mudaram tantas coisas não é mesmo. Ótimo post. Bjkas

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.