Resenha | Carrie, A estranha, de Stephen King


E foi assim, com Carrie, que nasce o Mestre do terror, Stephen King (obrigada, Carrie)! Mesmo sendo escrito na década de 70, continua muito atual por abordar o tema bullying. Na história de Carrieta White fica evidente como a convivência dos jovens nas escolas é difícil, que as maldades cometidas entre eles passam de espontâneas a premeditas e, portanto, mais cruéis. São notícias e relatos que desde o inicio do livro fica bem claro que algo de muito errado aconteceu em Westover - Maine.
Carrie sempre foi o 'bode expiatório dos colegas'. Sempre a mais estranha.
Além do bullying, King coloca em pauta outro fator, este psicológico, a obsessão. A mãe de Carrie, a viúva Margaret a criou dentro de sua suas convicções religiosas, que beiram a demência. Margaret é tão obcecada com o pecado que se auto flagela como castigo, viviam na privação de tudo que causasse a mínima sensação de prazer. Margaret caiu na tentação da carne e estavam pagando pelo pecado que originou na vida de Carrie.


Jesus me olha da parede,
Rosto frio feito de pedra,
E se sou por ele amada
Como ela sempre diz que sou,
Por que me sinto tão só?

E Carrie cresceu assim alienada e com essa visão deturpada de religião. Mas, para o Mestre do terror, isso não basta. Apesar disso já citado, temos a habilidade telecinética de Carrie, ela é capaz de mover objetos com a mente. Antes, não imaginava usar isso para causar algum mal intencional a alguém, nem mesmo para a mãe quando provocou uma chuva de pedras aos três anos. Mas, ela não é mais uma criança, e o baile de formatura se aproxima.

Quando seu corpo deu o alerta de que estava se tronando uma mulher, a situação de Carrie piora. Estava no vestiário quando sangue escorreu pelas pernas, e suas colegas não agiram com descrição... A vontade de humilha-la foi maior. Carrie não entende o que aconteceu, não foi orientada que isso aconteceria uma dia.


O peso na consciência de uma das colegas crués do colégio, que ajudou a jogar absorventes em Carrie aos berros de 'regra' no vestiário, esse arrependimento faz com que esta desista de participar da formatura e cede seu par, um garoto popular da escola, para acompanhar Carrie ao baile. O que parecia ser um conto de fadas, vira um pesadelo.
Uma brincadeira cruel de alguns colegas no auge do baile, põe tudo a perder... Agora, Carrie é uma bomba relógio telecinética... e está em transe. Ela sente o poder percorrendo seu corpo, e para ela não tem barreiras, não há mais sua mãe, e ninguém pode impedi-la, a cidade está a seus pés. Ela é forte. Tudo queima a sua volta, brasas vermelhas, assim como o vermelho do sangue em seu vestido. E a suas costas só deixa devastação.


Carrie, já tem duas adaptações para o cinema, e a história é tão bem feita que já é quase uma lenda urbana. É um livro de menos de duzentas páginas, é relativamente pequeno.
Mas, são páginas extremamente envolventes, onde King tem o domínio do que quer causar ao leitor e consegue desenvolver perfeitamente... Tudo se encaixa.




Nota:


Ficha Técnica:


Título: Carrie, A estranha 
Título Original: Carrie
Autor(a): Stephen King
Editora: Suma de letras
Páginas: 199

Sinopse: Carrie é uma adolescente tímida e solitária. Aos 16 anos, não pode viver os prazeres e as descobertas dos jovens de sua idade. Dominada pela mãe, uma fanática religiosa que reprime qualquer manifestação de vida, Carrie acredita que tudo é pecado. Viver é enfrentar, a cada dia, o terrível peso da culpa.
Para os colegas de escola, até mesmo para os professores, ela é uma menina estranha, incapaz de conviver com os demais. Dia a dia mais isolada, sofre com as piadas maldosas e o deboche. No entanto, há um segredo por trás de sua aparência frágil: Carrie tem poderes sobrenaturais, e com a simples força do pensamento é capaz de mover objetos. Esse é seu jogo particular, duramente reprimido como tudo mais em sua vida.
No fatídico dia de sua formatura, um ato de bondade ofereceu a Carrie uma outra forma de enxergar a si mesma. Porém, um outro ato - de absoluta crueldade - provocou uma irremediável reviravolta e transformou ser jogo secreto em uma arma de horror e destruição. Chegou a hora do acerto de contas.

Carrie, a estranha é uma dos maiores clássicos de terror da literatura contemporânea e um dos mais aclamados livros de Stephen King.

17 comentários :

  1. Assisti a primeira adaptação da obra e somente anos depois descobri a existência do livro. Infelizmente ainda não li Carrie, mas virou minha meta do ano
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Obrigada pela visita! Fico muito feliz que tenha gostado! Leia e depois nos conte se gostou. Beijos!

      Excluir
  2. Olá Janaina, tudo bem?
    Eu nunca li nada do Stephen e confesso que não assisti a essa adaptação também.
    Tenho muita vontade de ler algum livro dele e conhecer a escrita do autor. Talvez eu comece por esse. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita! Eu particularmente adoro King! MAs leia sim, vai se surpreender! Beijos!

      Excluir
  3. Como você citou, essa história é praticamente uma lenda urbana, então já ouvi falar muito da Carry e isso fez com que eu perdesse o interesse no filme ou livro. Mas obrigada pela dica, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita! Temos uma perspectiva diferente ao lermos, quem sabe vc gosta? Depois nos conte se gostou!
      Beijos!

      OBS: Estou lendo Serena, parabéns!

      Excluir
  4. Oie

    Amo Stephen King!! E realmente Carrie é praticamente uma lenda urbana. A primeira vez eu assisti uma adaptação, depois vir a saber que tinha o livro, o qual já li duas vezes. Muito bom mesmo, ainda mais por abordar o bullying e o fanatismo da mãe.
    Parabéns pela resenha!

    bjs
    Fernanda Y.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita! Fico muito feliz q tenha gostado. Eu particularmente adorooo King, vai ver futuras resenhas dele por aqui (risos). Beijos!

      Excluir
  5. Olá tudo bem?
    Assisti a primeira adaptação quando ainda era uma criança, porque desde criança sempre adorei filmes e de terror e depois assisti a segunda com a Chloe Moretz (acho que é assim que escreve) e senti as mesmas coisas que senti ao assistir o primeiro filme. Descobri que havia livro recentemente e ele já está na minha lista de compras também. E como dizem que o livro é melhor do que o filme, com certeza vou amar a estória, ainda mais porque fala como a Carrie sofre Bullying e como a mãe a obriga a rezar todas as vezes por achar que ela é filha do pecado. Nunca li nada do King, não me ache uma estranha por favor kk
    Adorei a resenha!

    beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita! Já que vc gosta de terror, leia King! Fico muito feliz que tenha gostado. Obrigada! Beijos.

      Excluir
  6. Não li o livro, mas assisti as duas versões do cinema. Acredito que o livro deva dar ainda mas tensão do que vivemos no filme. King é mestre nisso, e com certeza passou muito bem isso para o livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Olá, eu adquiri recentemente o livro em uma promoção, mas ainda não li. Vi as duas versões do cinema e gosto das duas. Lendo sua resenha e tendo lido livros do King e vendo seus filmes, vejo muito elementos de drama, as vezes até mais fortes que o próprio terror. Eu gosto disso, porque nos prende ao personagem e por mais que ele seja um "vilão" você deseja que ele encerre toda a história com chave de ouro. Bjs

    ResponderExcluir
  8. Não sou fã do gênero de escrita do King, apesar de saber que ele é muito bom. Assisti o começo do filme mas não consegui terminar rsrsrs

    ResponderExcluir
  9. Adoro terror e esta é uma de minhas histórias favoritas! Nunca cheguei a ler o livro, mas assisti às duas adaptações e são realmente ótimas.

    bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá...adorei a resenha! Eu adoro as obras de King e gostei bastante de ler essa.
    Ela foi adaptada 4 vezes, pois já assisti o filme com 4 atrizes diferentes fazendo o papel de Carrie. Sendo que uma delas realmente tinha tudo da personagem...realmente era estranha.
    Na leitura eu fiquei com muita pena da garota, pois ela sofria d+ com a mãe fanática religiosa e controladora, e os colegas da escola que zombavam dela.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Desde que assisti ao filme, fiquei curiosa com a leitura. Mas estou empacada em um livro do King, O Iluminado rs' pretendo terminar esse mês. Gostei da sua resenha, me deixou com vontade de conferir a história.

    Beijos!
    http://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Designed by OddThemes | Distributed By Gooyaabi Templates