Resenha | A estrada da noite, de Joe Hill - Trouxa do Livro

Breaking

Sidebar Ads

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

1 de maio de 2017

Resenha | A estrada da noite, de Joe Hill


A estrada da Noite é um daqueles livros que te aguça a curiosidade e faz com que você leia mais e mais para saber o destino e os segredos de cada personagem.

Judas Coyne é um aposentado que aos 54 anos, busca apenas uma vida tranquila. Bom, nem tanto. Jude é essa lenda do rock pesado que teve seus momentos de fama entre drogas, bebidas e mulheres.

Jude tem uma coleção um tanto inusitada, e macabra. Tinha, por exemplo, uma confissão de feiticeira que fora enforcada há 300 anos e, um laço usado para enforcar um homem. Mas, foi seu assistente que lhe mostrou a oferta irresistível na internet do pior dos itens dessa coleção: o paletó de um morto, o qual era acompanhado do espirito do dono. Macabro para qualquer um, exceto para Jude.


"Compre o fantasma do meu padrasto [...]Seis semanas atrás, meu padrasto, já idoso, morreu de forma súbita. [...] Vou 'vender' o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto. É claro que uma alma não pode de fato ser vendida, mas creio que ele irá para sua casa e ficará ao seu lado se você estender o capacho de boas-vindas. Vou enviar o paletó preferido do meu padrasto. Acredito que, se o espírito dele está ligado a alguma coisa, só pode ser a isso.”

Seu lance de 1.000 dólares arremata esse mórbido leilão e ele recebe o paletó. O que ele não desconfiava é que não existiu acaso na sua compra. O anuncio era direcionado a ele, era a isca perfeita para fisgar Jude, muito bem usada por alguém que planeja vingança. Ao receber sua encomenda, a presença na caixa já se faz notar. O fantasma espreita em todos os cantos e entra na vida de Jude. Agora, a saída é pegar a estrada com a atual namorada, em uma viagem para encontrar e encarar os fantasmas do passado para que se livrem do fantasma do paletó.

No decorrer do livro vão surgindo as respostas para os enigmas e tudo vai se encaixando, e no final nada fica sem explicação. O que o faz muito bem desenvolvido, e que mostra que Joe Hill teve em quem se espelhar e, com certeza, pediu dicas ao pai que é mestre em terror (sim, ele é filho de Stephen King.).


Nota:


Ficha Técnica:
Título: A Estrada da Noite
Título Original: Heart-Shaped Box
Autor(a): Joe Hill
Editora: Sextante
Páginas: 320
Ano de Lançamento: 2010
Sinopse: Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
"Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto..."
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas - o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente - verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite - e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here